Topo
Dibradoras

Dibradoras

São Paulo vence Palmeiras, e Cruzeiro sai na frente do Grêmio na semi do BR

Renata Mendonça

28/07/2019 22h20

Foto: Rubens Chiri

Os jogos de ida da semifinal da série A2 do Brasileiro feminino começaram neste domingo com muita emoção e partidas equilibradas tanto em São Paulo, quanto em Gravataí-RS.

Na capital paulista, o chamado "Choque-Rainha" teve bom público no Pacaembu e terminou melhor para o time da casa. O São Paulo impôs a primeira derrota do Palmeiras no campeonato vencendo a partida por 1 a 0 com gol de Ottilia e levando uma certa vantagem para o segundo encontro entre os dois times, que acontecerá no dia 11 de agosto em Vinhedo.

Já no Sul, apesar do Grêmio ter o benefício de jogar em casa, foi o Cruzeiro quem saiu de campo com o melhor resultado. As mineiras fizeram 2 a 1 em Gravataí e irão disputar a vaga na final em Belo Horizonte com a vantagem do empate. A partida acontecerá já na próxima semana, dia 3 de agosto.

Grêmio x Cruzeiro

Foto: Divulgação

O time mineiro conseguiu melhor campanha do que o Grêmio após os jogos de mata-mata, então conseguiu a vantagem de decidir em casa. Mas mesmo jogando em Gravataí, o Cruzeiro não se intimidou e impôs seu estilo de jogo, tentando desde o início chegar ao gol. O confronto foi bastante equilibrado e teve uma bola na trave para as gremistas em cobrança de falta. As cruzeirenses só chegaram a abrir o placar com gol contra aos 8 minutos do segundo tempo, quando Eskerdinha cobrou escanteio e a zagueira gremista acabou cabeceando para dentro do gol.

E as mineiras ampliaram o marcador vinte minutos depois, em bela jogada que teve o lançamento de Isabela para Vanessa, que tirou a goleira e saiu para o abraço.

O Grêmio reagiu e conseguiu seu gol de honra aos 42 minutos, em cobrança de pênalti feita por Karina.

Agora as duas equipes voltam a se enfrentar no Sesc Venda Nova no próximo sábado às 19h.

São Paulo x Palmeiras

O jogo no Pacaembu começou quente, com um pênalti marcado para as palmeirenses logo nos primeiros minutos. Mônica foi derrubada, e a juíza confirmou a marcação. Maressa foi para cobrança, mas acertou o travessão – para a festa da torcida são-paulina que esteve presente em peso no estádio neste domingo.

Foto: Rubens Chiri / SPFC

O Palmeiras começou melhor, mas o São Paulo tentou equilibrar a partida e chegou a uma boa chance no chute da capitã Ary que forçou a boa defesa da goleira July.

A partida teve lances polêmicos de arbitragem e muita reclamação das palmeirenses por um pênalti não marcado no primeiro tempo por uma bola na mão na área são-paulina.

Mas na etapa final, o São Paulo reagiu e passou a tentar impor melhor seu jogo. Aos 11 minutos, Bruna conseguiu encontrar Ottilia na área, a jogadora girou para se livrar da marcação palmeirense e conseguiu chutar para o fundo das redes. Ela extravasou na comemoração, tirou a camisa e relatou alívio com o gol marcado no Pacaembu.

As palmeirenses pressionaram ao final do jogo e conseguiram o empate com Carla Nunes, mas a bandeira assinalou o impedimento no lance e o gol foi anulado, para comemoração tricolor na arquibancada.

 

Ao final do jogo, o técnico do São Paulo, Lucas Piccinato, reconheceu que sua equipe não fez o melhor jogo possível, mas valorizou o resultado conquistado em casa.

"É uma mescla, uma alegria pela vitória na nossa casa, mas a gente não fez uma boa apresentação. Foi bem abaixo do que podemos, do que fizemos na semana passada com o Taubaté. Não podemos nos iludir com o resultado a favor, vai ser muito difícil lá", afirmou o treinador.

"O Palmeiras tem mérito, veio para o jogo com uma intensidade muito alta, mas a gente teve vários erros de domínio, de passe. Taticamente, elas vieram de uma forma diferente, a gente não tinha como se preparar porque mudou o comando. Elas conseguiram minar nosso jogo por dentro, mas independentemente disso, acho que fizemos um jogo ruim, erros primários. Então temos que trabalhar em cima disso pra chegarmos mais afiados pro jogo da volta".

Já o comandante palmeirense, Ricardo Belli, elogiou o desempenho das atletas palmeirenses e, quando perguntado sobre como foi lidar com um time que havia acabado de perder a treinadora, demitida no início desta semana, ele destacou que a resposta foi dada em campo.

"Acho que foi um grande jogo, o São Paulo é uma grande equipe que temos que respeitar. Mas foi só o primeiro, os próximos 90 minutos a gente vai decidir em casa. Acho que o jogo é a resposta. A partida que elas fizeram hoje pressionando durante os 90 minutos, o jogo reflete que a semana foi boa. Eu tenho minha filosofia de jogo, que eu gosto de jogar, tivemos pouco tempo de treino, mas acho que dentro do que eu acredito do futebol, elas fizeram bem o trabalho", afirmou.

São Paulo e Palmeiras voltam a se enfrentar na semana que vem, mas é pela segunda fase do Campeonato Paulista. O jogo de volta do Brasileiro acontece somente no dia 11 de agosto, às 14h, em Vinhedo com transmissão da Band.

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Mais Dibradoras