PUBLICIDADE
Topo

Sem Marta, seleção feminina jogará na Arena Corinthians em dezembro

Renata Mendonça

27/11/2019 16h40

Foto: CBF

A seleção feminina de futebol fechará o ano com mais dois amistosos marcados para dezembro, fora das datas FIFA oficiais. No próximo dia 12, o Brasil jogará na Arena Corinthians, em São Paulo, e depois no dia 15, o time comandado por Pia Sundhage atuará na Fonte Luminosa, em Araraquara. Em ambos os jogos, o adversário será o México.

Nesta quarta-feira, a treinadora convocou 27 jogadoras para um período de treinos entre os dias 2 e 15 de dezembro, incluindo esses dois amistosos. A prioridade foi chamar atletas que atuam no Brasil ou Estados Unidos, países onde a temporada do futebol feminino já acabou (algumas exceções foram feitas em dois casos em que os clubes liberaram atletas da China e da Europa).

A atacante Marta será desfalque do time nesse período. Ela está de férias após ter encerrado a temporada no Orlando Pride, mas pediu dispensa para ter um descanso e também para cumprir compromissos comerciais já acertados previamente.

"Marta era pra vir alguns dias, mas ela tem um calendário difícil no fim do ano, muitos compromissos com patrocinadores. Ela é a jogadora mais famosa, mais vencedora, e também tem um papel importante para ser um espelho para inspirar as meninas. Nós conversamos muito e entendemos que ela precisa ter um descanso nesse momento", disse a treinadora.

Outra ausência importante será a da goleira Bárbara, titular da seleção, que pediu para não estar nessa convocação pois está em fase final de exames na Faculdade de Enfermagem.

A lista anunciada tem várias novidades, incluindo a atacante Cristiane, convocada pela primeira vez desde que Pia chegou ao comando. Ela passou por muitos problemas de lesão após a Copa e havia sido poupada dos últimos amistosos.

A sueca convocou 17 nomes que atuam no futebol brasileiro, destacando principalmente as jogadoras que atuam no Corinthians, atual campeão da Libertadores e do Paulista – foram seis jogadoras do time alvinegro: a goleira Lelê, a lateral Tamires, a zagueira Erika, a meia Gabi Zanotti, e as atacantes Milene e Vic Albuquerque.

O retorno de Zanotti, camisa 10 do Corinthians, à seleção também já era pedido há muito tempo pelos torcedores e Pia rasgou elogios a ela. "Gabi Zanotti foi a melhor jogadora do último jogo que vi, a final do Campeonato Paulista. Estou curiosa para vê-la jogar na seleção, ela é uma ótima meia", disse.

Atletas do Flamengo/Marinha, do Palmeiras, do São Paulo, Ferroviária, São José , Avaí/Kindermann e Internacional também foram novidades na lista.

Questionada sobre a repetição de nomes na zaga e a ausência de atletas como Pardal, titular do Corinthians há quatro anos e considerada a melhor zagueira do Paulista, ela explicou que busca versatilidade entre as jogadoras de defesa visando a Olimpíada.

"Só temos 18 jogadoras na Olimpíada, 16 de linha. O plano é ter 6 defensoras e por isso pensamos em jogadoras que atuem em mais de uma posição. A Rafaelle joga na lateral, a Kathellen também", afirmou a treinadora.

Confira a lista divulgada pela treinadora:

Goleiras: Letícia (Corinthians), Luciana (Ferroviária), Carla (São Paulo), Gabrielli (Flamengo).

Defensoras: Tamires (Corinthians), Fernanda (Flamengo), Erika (Corinthians), Rafaelle (China), Bruna Benítes (Internacional), Tayla (Benfica), Kathellen (Bordeaux), Isabella (Palmeiras), Giovana (Abaldsness), Bruna (Avaí Kindermann)

Meio-campistas: Fabiana (Inter), Luana (Jeonbuk KSPO), Gabi Zanotti (Corinthians), Aline Milene (Ferroviária), Debinha (North Carolina), Poliana (São José), Andressinha (Portland Thorns), Chu (China)

Atacantes: Cristiane (São Paulo), Milene (Corinthians), Vic Albuquerque (Corinthians), Duda (Avaldness), Beatriz Zaneratto (Icheon Hyundai)

 

 

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Dibradoras