Topo
Dibradoras

Dibradoras

Corinthians vence time chileno e vai à semifinal da Libertadores feminina

Renata Mendonça

22/10/2019 21h00

Foto: Agência Corinthians

O Corinthians entrou em campo nesta terça-feira para estrear na fase final da Libertadores feminina enfrentando o Santiago Morning, equipe chilena, nas quartas-de-final do torneio. Mesmo desfalcado de alguns dos seus principais nomes, a equipe brasileira conseguiu sair de campo com a vitória por 2 a 0 sem sofrer muitos sustos e garantiu a classificação.

Com gols de Giovana Crivelari e Juliete, o time alvinegro fez 2 a 0 no placar e poderia ter feito até mais, se não fosse a arbitragem ter anulado um gol legal de Vic Albuquerque no primeiro tempo. Sem a atacante Millene, a camisa 10 Gabi Zanotti e a volante/zagueira Erika, o Corinthians conseguiu suprir as ausências com boas atuações das jogadoras que vieram do banco para conseguir o resultado.

Classificado, o time comandado por Arthur Elias agora tem 41 jogos sem perder e enfrentará o América de Cali (COL) na semifinal, que será disputada na próxima sexta-feira, às 21h30, com transmissão do DAZN.

O jogo

O técnico Arthur Elias precisou fazer diversas modificações no seu time titular por conta das suspensões acumuladas na primeira fase – a artilheira Millene somou dois amarelos e não poderia jogar, e a armadora Gabi Zanotti e a volante Erika tomaram o vermelho no último jogo e também estavam fora das quartas-de-final.

O treinador optou por escalar Grazi, Ingryd e Katiuscia e deixou Tamires com mobilidade no meio-campo para chegar no ataque. No início, o time brasileiro pareceu um pouco nervoso e errou muitos passes, sem conseguir encaixar seu jogo para se livrar da forte marcação da equipe chilena. Vic Albuquerque chegou a fazer boa jogada na entrada da área, mas perdeu o ângulo na hora do chute e não conseguiu uma boa finalização. Juliete também teve uma oportunidade desperdiçada, e o Corinthians chegou a tomar um susto com um cabeceio na área defendido pela goleira Lelê.

No entanto, aos 27 minutos, apareceu justamente Tamires para dar seu cartão de visitas ao Santiago Morning num passe milimétrico para Giovana Crivelari apenas empurrar para as redes.

A partir daí, o Corinthians assumiu o controle do jogo e quase não sentiu a presença das chilenas em campo. Vic Albuquerque chegou a deixar o dela, mas a arbitragem assinalou um impedimento inexistente e não validou.

Na etapa final, logo no primeiro minuto, o Corinthians já ampliou em uma jogada linda, digna de videogame. Na troca de passes construída desde o meio-campo, Juliete recebeu de Crivelari para acertar um belo chute e fazer o segundo.

 

A mesma Juliete teve outra chance aos 12 minutos arriscando de fora da área e a bola passou perto. Depois, na jogada de Katiuscia em profundidade para Cacau, foi a vez de Mimi quase fazer – mas a zaga interceptou a bola antes e mandou para escanteio.

O Corinthians seguiu pressionando, enquanto o Santiago Morning não oferecia perigo. A arbitragem, mais uma vez, teve decisões questionáveis e também deixou de dar um pênalti para as brasileiras alegando um impedimento duvidoso. De todas as formas, o time alvinegro conseguiu a classificação com tranquilidade e segue na busca pelo bicampeonato (o primeiro título foi conquistado na parceria com o Audax em 2017).

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Dibradoras