Topo
Dibradoras

Dibradoras

Médico: "Marta é Marta. Podemos esperar dela o que a medicina não escreve"

Renata Mendonça

03/06/2019 04h00

Foto: Getty Images

*De Portimão, Portugal

Há pouco mais de uma semana, a seleção brasileira levou um balde de água fria em Portugal, onde faz a preparação para a Copa do Mundo de futebol feminino. Em um treinamento, Marta apontou a região posterior da coxa e saiu com dores. O exame clínico – e depois a ressonância – constataram a lesão do músculo bíceps femoral da coxa esquerda, e a camisa 10 precisou deixar os gramados para fazer um trabalho intensivo na fisioterapia.

Em conversa com a reportagem das dibradoras, o médico da seleção feminina, Nemi Sabeh Jr., explicou que a lesão de Marta foi de grau "moderado" e explicou o tratamento que tem sido feito com ela para tentar uma recuperação o mais rapidamente possível.

"A lesão foi moderada, seria um grau entre 1 e 2. Nós iniciamos o tratamento fisioterápico imediato, ela faz hoje quatro períodos de fisioterapia por dia. Como é o músculo da coxa, a gente não consegue de início fazer fortalecimento de membro inferior, mas a gente consegue fazer de membro superior. A gente faz um trabalho muscular, conseguimos mantê-la ativa o dia todo, isso está incluído dentro da preparação física e da fisioterapia. Mas basicamente ela não sai do departamento médico lá no hotel", afirmou Sabeh Jr.

No hotel de Portimão, em Portugal onde a seleção brasileira está hospedada, o quarto andar é todo reservado para a delegação, e há uma área específica montada como um "departamento médico". Ali, as atletas fazem os tratamentos de fisioterapia, massagem e o que mais precisem para manter o preparo.

Marta faz 4 sessões de fisioterapia por dia (Foto: CBF)

Segundo o médico, ainda não dá para responder se Marta estará ou não pronta para estrear junto com a seleção brasileira no próximo domingo, em Grenoble, contra a Jamaica. Ela fará um exame no fim do dia nesta segunda-feira e, só assim, será possível avaliar a questão. Por enquanto, pela avaliação clínica, a ideia era que ela voltasse a treinar no campo quando as jogadoras já estivessem na França, na quinta-feira. Mas Sabeh Jr reforça:

"A Marta é a Marta. A gente pode esperar dela coisas que a medicina não escreve. Ser exato agora com a Marta eu diria até que é um pouco imprudente da minha parte. Mas clinicamente ela está ótima. Eu espero que ela possa nos ajudar da melhor forma possível", disse.

Marta não tem ido a campo com a seleção, mas tem aparecido nos treinos – seja no início ou no fim para aproveitar o momento com as jogadoras. Neste domingo, fez seu trabalho de fisioterapia e depois apareceu nos gramados ao fim do treinamento brincando com o cachorro "mascote" do time – o Nuno.

No sábado, aproveitou o intervalo entre uma sessão de tratamento e outra para tocar violão com Fabio Guerreiro, o preparador físico da seleção. Ela diz que está evoluindo bem, e a equipe médica que tem cuidado dela reafirma isso: a recuperação está acontecendo conforme o planejado.

Preparador físico, Fabio Guerreiro, faz o aquecimento com as jogadoras em Portimão (Foto: CBF)

"O que aconteceu foi uma fatalidade, a gente não pode esperar isso. Mas menos mal foi o tempo que aconteceu, porque foi logo no início. Está evoluindo muito bem, vamos fazer um ultrassom que detecta se já existe a comunicação muscular. Aí poderemos observar se a gente consegue soltá-la mais cedo, se a gente segura. Depois desse exame, vai ter bastante coisa pra falar", resumiu o médico.

Outras lesionadas

Além de Marta, o Brasil também espera a recuperação da zagueira Erika, que sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo em um treinamento no Corinthians antes de se apresentar à seleção. Ela já chegou a ir para o campo para fazer pequenas atividades, chegou a trotar um pouco, mas ainda não está apta para voltar.

"Ela começou o tratamento fisioterápico no primeiro dia que chegamos aqui, tem evoluído muito bem e está dentro da perspectiva do tempo também. Ela fez uma transição agora com a preparação física, ainda sente incômodo, o que é totalmente normal", explicou.

Ver essa foto no Instagram

 

COMEÇOU! Não a Copa (ainda), mas o #dibrasnacopa já está a todo vapor. Chegamos no último sábado a Portimão onde a seleção feminina se prepara para o Mundial e em meia volta no hotel, já encontramos Marta tocando um pagode sem desafinar – essa mulher é boa em tudo, não tem pra ninguém! Acompanhamos o treino deste domingo, a Formiga incansável dando canseira no fisio @guerreirofabinho e o trabalho intenso em campo para fazer uma boa estreia daqui uma semana. Há quatro anos, começamos o @dibradoras justamente para falar de Copa do Mundo, fazendo o que ninguém estava se importando em fazer. Hoje, somos parte da cobertura da Copa, in loco, o primeiro veículo a chegar para acompanhar o dia a dia da seleção feminina nessa preparação. É um orgulho que não cabe em nós poder viver tudo isso seguindo o propósito que sempre acreditamos: visibilidade para as mulheres no esporte. Elas merecem demais serem vistas e respeitadas como craques que são, algo que finalmente começa a acontecer nessa Copa. Acompanhem todos esses ~dibres por aqui! (As primeiras fotos são da CBF, com destaque para a 2ª que tem Formiga com a bola e Geyse tentando marcá-la – detalhe, a atacante mais jovem da seleção sequer tinha nascido quando Fu estreou com a amarelinha em 1995 😱) #futebol #futebolfeminino #copadomundo #copadomundofeminina #womensfootball #womensworldcup #seleçãobrasileira #selecaofeminina #dibrasnacopa #visibilidadeparaofutebolfeminino #respeitaasmina #igualdade #jogadoras #elastêmodibre #mulheresnofutebol #girlpower

Uma publicação compartilhada por Mulher, Esporte e Futebol (@dibradoras) em

"Para a semana que vem, a tendência é que ela não tenha tanta dor e consiga nos ajudar no campo. Nós temos ainda uma semana, e isso é bastante tempo pra recuperar de uma entorse do tornozelo".

Apesar de já recuperadas, a lateral direita Fabi Simões e a atacante Cristiane não foram a campo neste domingo. Segundo a comissão técnica, foi apenas uma precaução para as duas, que vieram de lesão recentemente. Já a meio-campista Luana está com um edema inflamatório na coxa esquerda e também trabalhou à parte.

A seleção feminina sofreu com lesões de algumas de suas principais atletas nos últimos meses e agora trabalha para ter todo mundo 100% a tempo da estreia diante da Jamaica. O time que treinou como titular neste domingo foi Bárbara; Letícia, Mônica, Kathellen e Tamires; Thaisa, Formiga, Andressa Alves e Debinha; Bia Zaneratto e Ludmila.

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Dibradoras