Topo
Dibradoras

Dibradoras

Band acerta com CBF e vai transmitir o Brasileiro feminino

Renata Mendonça

02/05/2019 10h24

Foto: Divulgação

A TV Brandeirantes acertou nesta semana os trâmites com a CBF para transmitir o Campeonato Brasileiro de futebol feminino. A emissora, que tradicionalmente abraçou a modalidade nos tempos do narrador Luciano do Valle, na década de 1990, voltará ao cenário do futebol das mulheres mostrando os jogos da principal competição nacional. Desde 2017 não havia transmissão na TV dos jogos.

O acordo envolverá a transmissão de jogos da Série A1, a primeira divisão do Campeonato Brasileiro de futebol feminino, que inclui alguns times de camisa do masculino, como o Corinthians, atual campeão, o Santos, o Flamengo, o Internacional, o Vitória e o Sport. E também alguns jogos da Série A2, a segunda divisão que conta com vários dos times do futebol masculino que iniciaram seu investimento no futebol feminino neste ano por conta da obrigatoriedade da Conmebol e CBF – Palmeiras, São Paulo, Cruzeiro, Botafogo, Fluminense, Vasco, Atlético-MG, Bahia, Ceará, Grêmio e Chapecoense são alguns dos exemplos das equipes que disputam a segunda divisão.

Os jogos serão transmitidos sempre aos domingos, às 14h. A ideia da TV Bandeirantes é mesclar jogos das duas divisões, escolhendo sempre os de maior apelo do público.

A novidade fica ainda melhor por conta da equipe que a Band envolveu para fazer as transmissões. A ex-jogadora da seleção brasileira, de Santos e Corinthians, Alline Calandrini será a responsável por comentar as partidas.

Até 2017, havia a transmissão de alguns jogos do Brasileiro no SporTV com a geração das imagens sendo bancada pelo patrocínio que o Brasileiro feminino tinha da Caixa. Quando caiu o patrocínio, não houve nenhuma emissora interessada em arcar com os custos de transmissão para exibir os jogos na TV.

Neste ano, houve um acordo, e alguns jogos do Campeonato Brasileiro feminino eram transmitidos apenas via rede social, pelo Twitter. Era apenas um jogo por rodada e isso acabou gerando uma polêmica com os clubes, que ficaram proibidos de fazer suas próprias transmissões online. Até 2018, como os jogos não eram mostrados na TV, os próprios times viabilizaram transmissões para seus torcedores via site ou rede social. Neste ano, com a parceria da CBF com o Twitter, eles foram surpreendidos com a proibição de exibirem suas partidas online. Então os torcedores de equipes que não estavam envolvidos na transmissão escolhida pelo Twitter para aquela rodada, ficariam sem poder acompanhar os jogos.

Agora, com o acordo com a Band, algumas partidas do Brasileiro feminino estarão em TV aberta numa tentativa da emissora de resgatar sua tradição com o futebol feminino. No ano passado, a Bandeirantes chegou a mostrar a Copa do Mundo sub-17 de futebol feminino. Em 2011 e 2015, a emissora chegou a exibir o Mundial feminino e neste ano também mostrará os jogos do Brasil, que estreia na Copa do Mundo da França em 9 de junho contra a Jamaica.

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Dibradoras