Topo
Dibradoras

Dibradoras

Recorde de público? Bicampeão inédito? Fase final do Brasileiro promete

Roberta Nina

11/09/2018 13h11

(Créditos: CBF)

*Por Renata Mendonça e Roberta Nina

O Campeonato Brasileiro feminino está a todo o vapor, e a fase mata-mata do torneio começa nesta semana reunindo os oito melhores times do país.

No ano passado, a competição registrou três recordes de público – incluindo um deles na final com a Vila Belmiro lotada – e teve o primeiro título do Santos, time que tradicionalmente investe na modalidade (apesar de ter tido algumas interrupções no projeto), como campeão inédito. Manaus surgiu como a nova "capital do futebol feminino", registrando públicos de mais de 17 mil nas quartas-de-final, e 25 mil na semifinal, e o torneio terminou com um clássico na decisão: Santos x Corinthians.

Neste ano, as expectativas são ainda maiores. O Iranduba vem forte mandando seus jogos na Arena da Amazônia e promete tentar bater seu próprio recorde de público agora nessa fase final. O Santos teve a melhor campanha do campeonato até aqui (14 jogos, 12 vitórias, 1 empate e 1 derrota somando 37 pontos conquistados) e luta por um bicampeonato inédito – desde a nova organização do Campeonato Brasileiro, em 2013, nunca um time conseguiu repetir o título consecutivamente.

Como ponto negativo para essa fase final – que começou no último domingo, com a vitória do Kindermann sobre o Flamengo em jogo adiantado na tabela – fica a ausência de transmissões dos jogos na televisão. Se no ano passado, o público pode acompanhar o Brasileiro feminino no Sportv e TV Brasil, neste ano, a perda do patrocínio da Caixa acabou com o financiamento das transmissões para as televisões. Alguns clubes, então, decidiram transmitir seus jogos via internet – é o caso do Corinthians, por exemplo, que exibe todas as partidas em suas redes sociais.

Favoritos?

Oito equipes brigam pelo título nacional: Corinthians, Ponte Preta, Kindermann, Flamengo, Rio Preto, Iranduba, Ferroviária e o Santos.

A fase de mata-mata entre os melhores times do campeonato começou no último domingo com vitória do Kindermann, equipe de Santa Catarina, que derrotou o Flamengo por 1×0, em Caçador, casa do time do Sul. A equipe carioca se classificou em segundo no seu grupo e enfrentou o adversário que era terceiro colocado da outra chave. O próximo confronto das duas equipes acontecerá na Gávea, dia 19 de setembro.

Kindermann derrotou o Flamengo por 1×0 (Foto: Flamengo)

Na tarde desta terça, o Corinthians, vice-campeão em 2017 e um dos favoritos neste ano, venceu a Ponte Preta por 1 a 0 no Moisés Lucarelli com um gol nos minutos finais.

O time paulista, comandado por Arthur Elias, é, sem dúvidas, um dos principais candidatos ao título por toda a campanha feita até aqui. O time está invicto, com 34 pontos conquistados (10 vitórias e quatro empates) e um dos principais fatores que levaram a isso foi a boa campanha dentro de casa, onde nenhum ponto foi perdido. Agora, a equipe quer fortalecer ainda mais isso mandando seus jogos em horários mais favoráveis ao público: em vez de jogar às 15h da quarta-feira no Parque São Jorge, o time mandará a partida de volta das quartas às 19h30 do dia 19 de setembro, quando não há jogos do time masculino para concorrer.

"Certamente, daqui pra frente todos nossos mandos serão à noite. O clube irá realizar ações, promoções e divulgará bastante as partidas. Contamos com o apoio do nosso torcedor", afirmou às dibradoras o técnico Arthur Elias.

(Foto: SC Corinthians)

Na quarta-feira, mais dois favoritos ao título entram em campo: o Santos e o Iranduba. As Sereias da Vila irão enfrentar a Ferroviária em Araraquara às 19h – também em uma tentativa de atrair um público maior – e o time de Manaus enfrenta o Rio Preto, em São José do Rio Preto, às 15h.

Sereias da Vila (Foto: Instagram/@pegazevedo)

Emily Lima, treinadora da equipe santista, afirmou em entrevista às dibradoras que a perspectiva do time nesta fase classificatória é a melhor possível, mas ressaltou as qualidades da equipe adversária. "São nove meses de trabalho e para coroá-lo vem a classificação pra seguinte fase contra uma equipe que a gente já conhece bem. É uma equipe bastante nova, com um modelo bastante moderno, uma equipe que pressiona a adversária sempre. Não sei qual vai ser o comportamento delas com a gente em uma fase de mata-mata, mas pelo que nós observamos é uma equipe que pressiona mesmo o adversário em nosso campo defensivo", afirmou.

O Santos é o atual campeão brasileiro e dono da melhor campanha do campeonato. Emily, que chegou à Vila Belmiro em janeiro deste ano, sabe da responsabilidade que tem, mas valoriza o trabalho diário junto das atletas e comissão técnica.

Emily Lima chegou ao Santos FC em janeiro deste ano (Foto: Instagram/@pegazevedo)

"O Santos teve a melhor campanha até então e é o atual campeão. Lembrando que mudou toda a diretoria e toda a comissão técnica. Claro que é uma responsabilidade grande assumir a equipe campeã brasileira, já sabíamos disso. Mas acho que não temos que pensar nisso, temos que fazer o nosso trabalho e o desafio é esse, é o nosso trabalho diário. O jogo é uma consequência do trabalho diário que posso chamar como desafio diário. E claro, a gente precisa de resultado pra próxima fase. Não adianta ter a melhor campanha durante toda a competição, até chegar na fase do mata-mata e não conseguir a classificar para a seguinte fase. Então, o maior desafio – além dos treinamentos diários – é fazer dois bons jogos e sair com a classificação", afirmou.

O Iranduba, equipe de Manaus, também chega ao mata-mata após classificação em segundo lugar pelo Grupo 1. Conquistaram 27 pontos em 14 jogos, com oito vitórias, três empates e três derrotas.

Equipe de Manaus enfrenta o Rio Preto (Foto: Cintia Valadares/Iranduba)

Lauro Tentardini, diretor de futebol do Hulk da Amazônia, acredita que as oito equipes tem grandes chances de conquistar o título, mas afirma confiar muito no Iranduba e na torcida de Manaus, que lotou a Arena da Amazônia na edição passada do campeonato com 25 mil torcedores. "Quanto ao recorde de público, tenho certeza que agora no mata-mata o público começa a comparecer em número maior. É possível sim, nós queremos bater um novo recorde e vamos conseguir", afirmou às dibradoras.

Arena da Amazônia teve recorde de público do Brasileiro feminino em 2017 (Foto: Pedro Martins/ MoWa Press)

Sobre o adversário, Lauro acredita que será um confronto difícil, mas adota a postura de "dar um passo de cada vez". "O maior desafio do Iranduba é sempre o próximo jogo. Rio Preto é uma equipe que eu nunca enfrentei, nem quando trabalhei no Kindermann e nem aqui no Iranduba. O único jogo que eu sei que aconteceu entre os dois, o Iranduba venceu por 3×0 e foi no ano anterior à minha chegada. Mas o maior desafio é sempre o seguinte, então um passo de cada vez. É um jogo muito difícil, com certeza, na próxima semana, mas a gente acredita na nossa equipe", revelou.

Você pode acompanhar os resultados de todos os jogos pelo Twitter das @dibradoras.

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Mais Dibradoras