Topo
Dibradoras

Dibradoras

Corinthians elimina Flamengo e brigará por bi do Brasileiro com Ferroviária

Renata Mendonça

15/09/2019 15h58

Tamires com cara de quem sabe onde vai colocar a bola (Foto: Corinthians)

Está difícil encontrar um adversário que consiga parar o Corinthians no futebol feminino. A equipe comandada pelo técnico Arthur Elias não sabe o que é perder ou empatar desde 21 de março deste ano. De lá para cá, foram 33 vitórias consecutivas, incluindo a deste domingo diante do Flamengo, que custou a eliminação do time carioca na semifinal do Campeonato Brasileiro (série A1).

Depois de ter vencido o primeiro jogo em Cariacica por 2 a 1, o Corinthians recebeu o Flamengo no Parque São Jorge com grande presença da torcida alvinegra e não teve muitas dificuldades para confirmar a classificação para mais uma final de Campeonato Brasileiro. Com um golaço de Tamires ainda no primeiro tempo, a equipe da casa manteve o placar confortável e o domínio do jogo para se garantir na decisão com 2 a 0 – Ingryd fez o segundo aos 44 da etapa final. O time alvinegro brigará pelo bicampeonato nacional enfrentando a Ferroviária, com o primeiro jogo acontecendo em Araraquara e o segundo em São Paulo.

Essa é a terceira vez consecutiva que o Corinthians chega à decisão do Brasileiro feminino – sob o comando de Arthur, o time perdeu a decisão em 2017 para o Santos, venceu o Rio Preto no ano passado e agora buscará o bi.

O jogo

O Corinthians, comandado por Arthur Elias desde 2016, quando voltou a investir no futebol feminino – primeiro com a parceria com o Audax, depois trazendo a modalidade para o clube – tem muito entrosamento e é um time muito organizado e com estilo de jogo bem definido. Com isso, mesmo diante dos importantes desfalques sofridos pela equipe ao longo da temporada – como foram os casos das atacantes Adriana e Gabi Nunes, que sofreram lesões no joelho -, o time permanece muito forte e muito dominante dentro de campo.

Neste domingo, embora tivesse a vantagem do empate, o Corinthians partiu para cima desde o início da partida e tentava sempre chegar ao gol nas articulações de Tamires, Vic e Millene lá na frente. Mas na metade da primeira etapa, o Flamengo começou a gostar do jogo, apertando a marcação da saída de bola corintiana e dificultando a principal característica da equipe de Arthur Elias, que é o toque de bola e a transição da defesa para o ataque.

Foto: Corinthians

Só que no momento em que estava pior no jogo, brilhou o destaque individual do Corinthians. Tamires, que é lateral-esquerda na seleção e atuava nesta posição em outros clubes, costuma jogar de meia-atacante com Arthur e puxou um contra-ataque lindo do campo de defesa. Saiu em disparada, atraiu a marcação, enquanto Millene abria pela esquerda e Vic abria pela direita. A decisão dela surpreendeu a todos com o chute para o gol ainda de fora da área. A bola foi direto para a "bochecha" do gol no lado esquerdo da goleira. Uma pintura da jogadora corintiana.

 

Com 1 a 0 no marcador, o Corinthians não recuou na segunda etapa. Em mais uma jogada de Tamires, Gabi Zanotti teve a chance de ampliar, mas chutou para fora. Depois, Juliete desperdiçou uma chance de ouro cara a cara com a goleira. Por último, foi a vez de Millene perder para a arqueira do Flamengo, Kaká. Faltando menos de 10 minutos para acabar, Vic rolou para Paulinha, que também perdeu mais um gol.

O Flamengo tentava chegar, mas parou na boa marcação corintiana com Mimi e Pardal na zaga e Erika na proteção do meio-campo. O placar foi ampliado aos 44 minutos com Ingryd, que aproveitou a bola de Vic e mandou para o fundo das redes. O resultado confirmou o Corinthians como finalista do campeonato. O time de Arthur Elias chega à decisão do Brasileiro com 18 vitórias em 19 jogos, uma campanha absolutamente impressionante.

Kindermann x Ferroviária

Depois do empate por 1 a 1 no primeiro jogo em Araraquara, as duas equipes estiveram em campo neste sábado em Santa Catarina para definir a vaga. No tempo regulamentar, a partida mais uma vez terminou empatada em 1 a 1, com a equipe paulista conseguindo o resultado após uma falha da goleira do Avaí/Kindermann.

Nos pênaltis, era a ex-goleira titular da seleção brasileira na Copa de 2015, Luciana, na Ferroviária, contra a goleira titular da Copa deste ano, Bárbara, pelo time catarinense. Brilhou a estrela de Luciana mais uma vez (ela já havia feito a diferença nas quartas contra o Santos), e a equipe de Araraquara confirmou a classificação para a decisão do Brasileiro.

O Corinthians foi o campeão nacional no ano passado, e a Ferroviária conquistou o título em 2014. Ambos buscarão o bi a partir da próxima semana – no dia 22 de setembro, será disputado o primeiro jogo em Araraquara às 14h e no dia 29 será a grande final em São Paulo – ambos com transmissão da Band.

Serão quatro confrontos consecutivos entre as duas equipes, que se encontrarão também nas semifinais do Paulista feminino (marcadas para começar na próxima quarta-feira, dia 19, às sete da noite, na Fonte Luminosa.

Sobre as autoras

Renata Mendonça é jornalista, são-paulina, e apaixonada por esporte desde que se conhece por gente. Foi em um ~dibre desses da vida que conseguiu unir trabalho e paixão sendo jornalista esportiva. Hoje, sua luta é para que mais mulheres consigam ocupar esse espaço. Angélica Souza é publicitária, de bem com a vida e tem um senso de humor que, na maioria das vezes, faz as pessoas rirem. Alucinada por futebol - daquelas que não pode ver uma bola que já sai chutando - sabe da importância e responsabilidade de ser uma mulher com essa paixão. Nas costas, gosta da 10, e no peito, o coração é verde e branco e bate lá na Turiassú. Roberta Nina é aquariana por essência, são-paulina por escolha e jornalista de formação. Tem por vocação dar voz às mulheres no esporte.

Sobre o blog

Futebol não é coisa de mulher. Rugby? Vocês não têm força para jogar... Lugar de mulher é na cozinha, não no campo, na quadra, na arquibancada. Já ouviu isso muitas vezes, né?! Mas o ~dibradoras surgiu para provar justamente o contrário. Mulher pode gostar, entender e praticar o esporte que quiser. E quem achar que não, a gente ~dibra ;)

Mais Dibradoras